quarta-feira, 30 de abril de 2008

Porta giratória


Toda vez que passo pela porta giratória do banco me lembro da loira do mezanino. Parece pequena, mas de corpo bem cuidado. Hoje vi que não é casada. Gato vira-lata tem medo de casa ocupada. Pelo menos não usa aliança. Sento numa posição que posso ver a copa de sua cabeça loira. Às vezes ela levanta em busca de algum documento, informação sabe lá. Ai posso acariciar seu corpo com meu olhar curioso. Ta em forma a garota, baum tamém.

O tempo passa e como sempre a caixa chama:
- Vicente Paulo

São quase vinte esperando, de senha branca na mão, girar sua vez. E eu espichando o pescoço pra loira do mezanino. Platonicamente esperando minha vez.

2 comentários:

Polly disse...

vc vai muito em bancos, hein??
adorei a gravura, você arrasa!!!!!!!!!!!!!!!

kennedy rafael disse...

vou todo dia é o trampo. bjoss garoota...